Queda de Juros do Crédito Consignado

Na última quinta feira, os jornais O Globo e O Dia noticiaram que, o governo tem a intenção de reduzir os juros do crédito consignado para servidores, aposentados e pensionistas do INSS. A medida deve ser anunciada nos próximos dias e ela faz parte de um esforço do governo para estimular a retomada da economia. A queda da taxa Selic anunciada no dia 06/09 pelo Comitê de Política Monetária (Copom) para 8,25% ao ano, ajudou os estudos para a aplicação dessa medida.

 

 

Em março deste ano, o governo já havia reduzido as taxas do consignado de 2,5% para 2,2% ao mês. Fique atento, a medida tem valores diferentes para cada espécie. No caso dos servidores, o percentual cobrado nestas operações de crédito cairá de 2,2% para 2,05% ao mês. Sendo assim, no acumulado de 2017, elas passarão de 34,5% para 27,5% ao ano, ou seja, sete pontos percentuais.

 

Redução dos Juros no Consignado

Já no caso dos aposentados e pensionistas, o percentual ainda está sendo avaliado. Em março, os juros para esse grupo foram reduzidos de 32% para 28,9% ao ano (ou de 2,34% para 2,14% ao mês). Os técnicos do governo avaliam que num momento em que os juros estão em queda, a inflação está abaixo do centro da meta e o endividamento das famílias caiu, há espaço para ações de estímulo ao consumo.

 

 

Em relação ao setor privado o governo já sancionou a lei que permite o uso do FGTS para garantia. Ela diz que, em caso de inadimplência, o banco poderia ficar com até 10% do saldo do trabalhador para quitar a dívida. No entanto, a maioria dos bancos ainda avalia que as garantias da lei não são suficientes para reduzir de forma significativa os riscos dos empréstimos.

 

 

 

A oitava queda da taxa de juros (SELIC)

 

O Copom, do BC, decidiu reduzir a taxa básica de juros em um ponto percentual, de 9,25% para 8,25% ao ano. O corte foi o oitavo consecutivo e coloca a Selic no patamar mais baixo desde maio de 2013, quando estava em 8% ao ano. Logo após o anúncio da queda da Selic, os principais bancos do país divulgaram que vão repassar a redução para os clientes.

 

O Bradesco repassará o corte às linhas de crédito de pessoas física e jurídica. O Itaú Unibanco também anunciou nova redução de juros, que começa a valer a partir de 13 de setembro. Para pessoa física haverá redução nas taxas do empréstimo pessoal e cheque especial. O Santander informou que também mexeu nas taxas. Segundo o banco, a mínima do crédito pessoal caiu de 1,79% ao mês para 1,69% ao mês. Já a taxa mínima de financiamento de veículos passou para 1,12% ao mês.

 

Para saber mais detalhes de como a queda da SELIC afeta a economia, assista essa matéria da Rede Globo que foi ao ar em 06/09/2017 onde foi entrevistado Andrew Storfer, diretor da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade.   

 

Taxa Selic

BC reduz taxa de juros para o menor nível em quatro anos – Fonte: G1 – Economia em 06/09/2017

 

 

Sobre a Autora: